Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PORTUGALd'antigamente

- TRADIÇÕES - CURIOSIDADES - HISTÓRIA - LENDAS - PORTUGALdantigamente ....

PORTUGALd'antigamente

- TRADIÇÕES - CURIOSIDADES - HISTÓRIA - LENDAS - PORTUGALdantigamente ....

Casas típicas de Santana

As casas típicas de Santana da ilha da Madeira

são um ex-líbris do concelho de Santana e um cartaz turístico

 

Estas casas têm uma forma triangular e são revestidas de colmo.

São popularmente conhecidas por casinhas de Santana.

 

Originalmente, estas casas eram compostas por um sótão, onde se guardavam produtos agrícolas, e por um piso térreo, geralmente área habitacional, que se achava dividida em duas partes separadas por um frontal.

 

1 (1).jpg

 

 

Acredita-se que estas casas sejam vestígios de construções primitivas, feitas de madeira e colmo e, que se encontravam por toda a ilha.

Por haver, na região, pouca pedra rija e o clima ser frio no inverno adotou-se esta matéria-prima, possibilitando, também, uma adaptação às estações do ano, frescas no verão e quentes no inverno.

Mais antiga garrafa de vinho do mundo é Portuguêsa

O vinho mais antigo do mundo é um Madeira

Trata-se da garrafa de vinho selada mais antiga do mundo.

 

Foi produzida na Madeira, cerca de 1679, e pertenceu ao artilheiro-mor da Inglaterra.

 

Uma equipa de arqueólogos descobriu a mais antiga garrafa de vinho do mundo - e ela vem da Madeira!

A garrafa, ainda selada e com o vinho bem preservado no interior, data de cerca de 1679 e foi encontrada quando os arqueólogos escavavam, junto à Torre de Londres, uma garrafeira de um militar britânico do século XVII.

 

É provável que a garrafa recém descoberta deste Madeira do século XVII tenha sido feita com uvas colhidas em princípios ou meados da década de 70 de seiscentos, tendo sido então embarcado da Madeira para as colónias britânicas nas Caraíbas e regressado depois, atravessando todo o Atlântico, a Inglaterra.

No século XVII, o vinho da Madeira não era fortificado (não lhe era adicionado aguardente) como é hoje.

 

 

provavelmente que o dono experimentou outra garrafa da mesma colheita, não gostou do sabor e pô-la de lado.

Na verdade, uma garrafa aberta com quase todo o vinho no interior foi encontrada ao lado da garrafa fechada.

O vinho pertencia ao artilheiro-mor de Inglaterra, um oficial de artilharia da Torre de Londres, cuja casa foi demolida nos anos 70 do século XVII e reconstruída na década seguinte.

Foi durante a demolição que a velha garrafeira foi desactivada e enchida de terra.

As duas garrafas foram abandonadas neste local e mantiveram-se até hoje.

Originalmente o vinho tinha provavelmente dez ou doze por cento de álcool e um conteúdo de açúcar muito baixo. Contudo, passados 320 anos, o seu nível de álcool desceu até aos seis por cento, mas o seu gosto e textura parecem ter-se mantido inalterados.

 

(fonte jornal o publico)

 

Mais sobre mim

foto do autor

contador visitas

(ajude o nosso blogue)

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

Calendário

Abril 2019

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

popAds

adsense