Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PORTUGALd'antigamente

- TRADIÇÕES - CURIOSIDADES - HISTÓRIA - LENDAS - PORTUGALdantigamente ....

PORTUGALd'antigamente

- TRADIÇÕES - CURIOSIDADES - HISTÓRIA - LENDAS - PORTUGALdantigamente ....

OS PIROLITOS

 

O pirolito era uma bebida gasosa, continha água, ácido cítrico e gás carbónico e a garrafa não tinha rolha nem cápsula, pois possuía no interior uma esfera de vidro que servia de tampa, (empurrava-se a esfera de vidro para baixo, de modo ao gás sair e permitir a saída do liquido). 

 

Devido às exigências sanitárias e outros melhoramentos exigidos pelo governo da altura nos finais da década de 1950, levou ao encerramento das Fábricas de Pirolitos  nos inícios da década de 1960.

O sistema de fecho destas garrafas, pela pequena esfera de vidro, foi considerado prejudicial para a saúde pública, pois era difícil a sua lavagem, entre outras medidas sanitárias que devido aos elevados custos de modernização, levou ao encerramento de muitas fábricas em todo o País.

 

 

O formato da garrafa, também conhecida por «frasco de bola», distinguia-a de todas as outras bebidas gaseificadas.

Tinha uma forma cilíndrica na base, encimada por um gargalo cónico, com um aro de borracha na extremidade superior, que se destinava a fechar hermeticamente a bebida por intermédio de uma bola de vidro.

Esta bola de vidro transformava-se num berlinde, apreciado pelos rapazes, quando se partiam as garrafas, usados depois no jogo do berlinde.

Um estreitamento bilateral no gargalo, como se fosse feito por dois dedos, permita fixar o berlinde, depois de aberta.

Para abrir a garrafa bastava carregar no berlinde e este descia para a sua cavidade própria no gargalo.

Ao pegarmos numa garrafa de pirolito ouvimos o som inconfundível do berlinde a bater nas paredes da garrafa.

 

 

 

 

pirolitos.jpg

 

 

 

Em Portugal houve inúmeras fábricas de pirolitos, distribuídas por todo o território, nomeadamente em Aveiro; Barreiro; Estremoz; Espinho; Coimbra; Sesimbra, Marinha Grande, Lourinhã, etc. Assim, cada pessoa que conheceu o pirolito acha que o da sua zona foi o primitivo.

Em comum existiam as garrafas fabricadas na Marinha Grande. Do que nos foi possível constatar existiam vários tipos de garrafas.

Embora o modelo seja o mesmo os tamanhos e o tipo de vidro variam ligeiramente. Isto deve-se a que eram fabricadas em várias fábricas.

Algumas garrafas não tinham qualquer identificação na base, enquanto outras apresentam as marcas das fábricas em que eram produzidas.

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte:https://www.loba.pt/blog/pirolito-garrafa-que-marcou-uma-geracao/

fonte da imagem:http://aindasoudotempo.blogspot.com/2014/03/do-pirolito-bilas.html

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Mensagens

Comentários recentes

Calendário

Janeiro 2020

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031
Em destaque no SAPO Blogs
pub