Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PORTUGALd'antigamente

- TRADIÇÕES - CURIOSIDADES - HISTÓRIA - LENDAS - PORTUGALdantigamente ....

PORTUGALd'antigamente

- TRADIÇÕES - CURIOSIDADES - HISTÓRIA - LENDAS - PORTUGALdantigamente ....

Sopa azeda - originária dos açores

Esta é uma sopa tradicional dos Açores

 

Mais especificamente da ilha Terceira, apesar de haver quem diga que a receita original nasceu no Faial.

O equilíbrio entre os sabores doces, salgados e azedos fica perfeito.

E as especiarias conferem-lhe um paladar requintado e muito especial...

 

No campo comem esta sopa sobre fatias de pão de trigo.

 

 

Ingredientes:


Para 6 pessoas

 

  • 500 g de feijão canário (amarelo) ;

    sopa-azeda.JPG

     

  • 1 cebola ;
  • 2 dentes de alho ;
  • 1 colher de sopa de azeite (ou de banha) ;
  • 1 talhada de abóbora ;
  • 3 batatas-doces (médias) ;
  • 2 batatas da terra (comuns) ;
  • 1 colher de sopa de vinagre ;
  • 1 colher de sopa de açúcar ;
  • 1 colher de chá de canela ;
  • sal

 

 

 

Confecção:

 

Demolha-se o feijão e coze-se em água com a cebola, os dentes de alho e o azeite (ou a banha).

Reduz-se a puré. Juntam-se a abóbora, as batatas aos quadradinhos e tempera-se com o vinagre, o açúcar e a canela. Deixa-se cozer e rectifica-se o sal.

 

 

 

 

fonte:http://www.portugal.gastronomias.com

 

 

 

 

 

 

www.123pecas-auto.pt 3002 PopAds.net - The Best Popunder Adnetwork

Sopa da pedra

sopa-da-pedra-685x275.jpg

 

Sopa da pedra ou sopa de pedra é uma sopa típica da culinária de Portugal, em particular da cidade de Almeirim, situada no coração da região do Ribatejo, considerada a "capital da sopa da pedra".

 

Ao contrário do que o nome indica, a sopa de pedra é uma sopa com muitos ingredientes, em que a “pedra” é apenas o “pretexto”. Esta designação encontra-se em muitas culturas ocidentais e tem como base uma lenda.

 

 

 

Um frade pobre, que andava em peregrinação, chegou a uma casa e, orgulhoso demais para simplesmente pedir comida, pediu aos donos da casa que lhe emprestassem uma panela para ele preparar uma sopa – de pedra... E tirou do seu bornal uma bela pedra lisa e bem lavada. Os donos da casa ficaram curiosos e, de imediato, deixaram entrar o frade para a cozinha e deram-lhe a panela. O frade colocou a panela ao lume só com a pedra, mas logo disse que era preciso temperar a sopa...

 

Friar-Sopa-da-Pedra-590x538.jpg

 

 

 

A dona da casa deu-lhe o sal, mas ele sugeriu que era melhor se fosse um bocado de [chouriço] ou toucinho. E lá foi o unto para junto da pedra. Então, o frade perguntou se não tinham qualquer coisa para engrossar a sopa , como batatas ou feijão que tivessem restado da refeição anterior... Assim se engrossou a sopa “de pedra”. Juntaram-se cenouras, mais a carne que estava junta com o feijão e, evidentemente, resultou numa excelente sopa.Comeram juntos a sopa e, no final, o frade retirou cuidadosamente a pedra da panela, lavou-a e voltou a guardá-la no seu bornal... para a sopa seguinte!

 

 

(fonte wikipédia)

 

 

Estátua dedicada ao frade da lenda da sopa da pedra, em Almeirim

www.123pecas-auto.pt 3002 PopAds.net - The Best Popunder Adnetwork

Sopa dos pobres ou Sopa de Sidónio

iconografia-da-i-repblica-77-728.jpg

 Como as pessoas tinham muitos filhos e não tinham o que lhes dar de comer, recorriam à Sopa dos Pobres, que forneciam sopa e pão às famílias mais necessitadas de acordo com o n.º do agregado familiar (comprovado mediante a apresentação de um cartão).

Muitas vezes eram as próprias crianças que a mando dos pais iam buscar a sopa ao meio-dia, carregando uma lata (antigas latas de 5 kg de atum das mercearias que eram reutilizadas) que servia de panela.

A sopa era feita com massa, feijão ou grão e com “peles” ou apenas “cheiro de carne”.

Mas “como a fome é o melhor tempero”, foi um auxílio importante à sobrevivência dos mais pobres.

A sopa dos pobres ficou popularmente conhecida como “Sopa do Sidónio” porque fora Sidónio Pais, Presidente da República no período pós Iª Guerra Mundial, que fundou a célebre sopa aos mais pobres.

Esta medida foi tão popular que as pessoas ainda no Estado Novo de Salazar, se referiam “à Sopa do Sidónio”.

 

Ás vezes a fome era tanta que, no caminho até casa, acabavam por comer o bocado de pão que era dado para a família.

Quando chegavam a casa apanhavam uma “valente tareia” da mãe.
No período do estado Novo, os mendigos não andavam nas ruas porque era proibido mendigar nas ruas e a polícia levavam-nos para a Mitra, uma Instituição para os indigentes (pedintes).

www.123pecas-auto.pt 3002 PopAds.net - The Best Popunder Adnetwork

Mais sobre mim

foto do autor

contador visitas

(ajude o nosso blogue)

[ Tradutor ]

Traduzir para Chinês Traduzir para Espanhol Traduzir para Italiano Traduzir para Françês Traduzir para Inglês Traduzir para Alemão Traduzir para Japonês Traduzir para Russo

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Comentários recentes

Calendário

Novembro 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

popAds

adsense